quinta-feira, 1 de maio de 2008

Gatos não são cães, o adestramento não é o mesmo

Vídeo: crazy cat



Ensinar um gatinho é igual como ensinar um cachorro? Como se dá o adestramento de uma gatinho (local de fazer xixi, o que ele pode ou não fazer...etc)?

O gatinho aprende muito cedo a fazer xixi e cocô na areia
, antes de 1 mês de idade ele já manifesta os padrões de procurar a areia para eliminação de excretas e de cavá-la para cobrir. Então essa etapa é muito fácil: basta uma caixinha plástica com areia sanitária. Depois da primeira vez que fizer na caixinha, dificilmente vai errar. Se a mãe do gatinho estiver junto, ou ainda outro gato adulto, garanto que o gatinho acha o caminho. Se você não tiver gatos, simplesmente tente colocar o gatinho na caixinha de areia após a refeição e esperar. Outra dica: quando você perceber que ele precisa ir ao banheiro (cheira um canto, ameaça abaixar, “cava” com as patinhas), leve o gato pra caixinha de areia. Às vezes é só questão de lembrá-los que existe um banheiro! Para gatinhos órfãos até 1 mês de idade, que ainda não fazem as necessidades sozinhos e necessitam de estimulação da região perineal (área genital e ânus), faça movimentos circulares e delicados com ajuda de um algodão e imediatamente após coloque o gatinho de pé sobre a areia. Você pode embeber um papel com a urina dele e deixar na caixinha. A urina do filhote parece não ter cheiro, mas eles são capazes de sentir e reconhecer o cheiro ainda muito pequenos. Não se esqueça de limpar muito bem os locais que foram usados indevidamente com banheiro, porque eles sentem o odor da urina com muito mais facilidade do que nós. O princípio básico do adestramento do gato é mostrar a ele coisas que ele goste de fazer, além de impedir que ele venha a gostar de fazer coisas erradas. É muito mais delicado do que adestrar um cachorro, que além de se contentar com um carinho como recompensa, faz qualquer coisa por um petisco. Gatos são mais caprichosos e cada um gosta de uma coisa diferente. Então, mais fácil do que passar horas pedindo pro gato trazer uma bolinha pra você, é perceber QUEM É o seu gato e reforçar (com tom de voz carinhoso, com mais atenção) comportamentos legais que ele eventualmente faça. Desde pequeno, ensine a palavra NÃO, que deve ser usada toda vez que o gato fizer bobagem, como morder a gente, morder fios, arranhar móveis, subir em locais indevidos, etc. Assim que ele se comportar mal, grite NÃO, podendo acompanhar com um assoprão de leve no nariz deles. É quase instantâneo dizer o NÃO junto com o nome dele e isso deve ser EVITADO. Outra coisa, em hipótese alguma bata no gato. E além disso, não dê chances para que ele faça de novo, por exemplo, se um filhote morde seu calcanhar, reprima o comportamento (não + assoprão) e tire seu calcanhar de vista. Talvez você não consiga evitar que ele arranhe os móveis ou suba na pia, mas é essencial que você ensine que morder é proibido. Alternativas ao não + assoprão (devem ser feitas na mesma hora em que o comportamento “mau” foi exibido): esguicho de água na cara (com pulverizador, obviamente que não tenha sido usado para guardar produtos químicos), fazer um barulhão para assustar o gato (se você conseguir fazer isso sem que o gato suspeite que foi você é melhor ainda, pois o gato vai evitar fazer a bobagem mesmo que você não esteja por perto). Além disso, grudar fita adesiva dupla-face na superfície da pia, mesa e até nas bordas do sofá incomodam o gato, que evita subir/arranhar esses locais. Agora se você quer que seus gatos dê piruetas, vai precisar de sessões de adestramento diárias. Existe uma técnica que utiliza o “click-train”. Há endereços na internet que ajudam a ensinar essa técnica de adestrar cães e gatos.

Fonte: www.pet.vet.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar