segunda-feira, 9 de março de 2009

Resgatada, onça-parda vai para casa em avião

Onça resgatada na Amazônia vai para nova casa em avião da Aeronáutica

Encontrado com quatro meses, animal não aprendeu a caçar. 
Onça-parda será criada em Santa Rita do Passa Quatro (SP).

Uma jovem onça-parda resgatada na Amazônia ganhou uma nova casa neste domingo (8). Encontrada com apenas quatro meses em Rio Preto da Eva (AM), o animal passou quase dois anos vivendo provisoriamente em instalações do Ibama do Amazonas. Como foi criada longe da mãe, não aprendeu a caçar e teve que ser doada para um criadouro autorizado em Santa Rita do Passa Quatro, no estado de São Paulo.

 
Para o transporte entre Manaus e a cidade paulista, o Ibama obteve o apoio da Aeronáutica, que levou o animal sedado em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB).

 Foto: Robson Czaban-Ibama/Divulgação

Batizada de Krishna, a onça-parda tem dois anos de idade. Como foi criada por pessoas desde os quatro meses, ela não aprendeu a caçar e terá que viver em um criadouro conservacionista em Santa Rita do Passa Quatro (SP). (Foto: Robson Czaban-Ibama/Divulgação)

 

Segundo o analista ambiental do Ibama Diogo Faria, os criadouros particulares têm pouco interesse em onças-pardas, pois o animal é comum em cativeiro e precisa de muito alimento para sobreviver. “Como ela foi separada da mãe, perdeu o período de aprendizado. Caça, dar o bote, matar a presa e se abrigar são comportamentos que as onças aprendem no primeiro ano de vida com a mãe”, explica. 

Não são apenas as onças resgatadas que não conseguem voltar ao seu ambiente natural. De acordo com Faria, 60% dos animais que chegaram ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) do Ibama em 2008 não puderam ser devolvidos à floresta, pois não tinham mais condições de se alimentar e se defender sozinhos.
 
Iberê Thenório Do Globo Amazônia, em São Paulo
 
Fonte: globo.com


Onça-parda, Suçuarana (Puma concolor)

Ordem Carnivora
Família Felidae


Caracterização

É o segundo maior felídeo neotropical, menor apenas que a onça-pintada. Chega a atingir 1,08 m de comprimento, mais a cauda que é longa medindo até 0, 61 m e 63 cm de altura e a pesar até 80 kg. Seu pêlo é em geral bege-rosado, pode ser cinza, marrom ou cor-de-ferrugem. O comprimento do pêlo varia conforme o habitat - vai de curto a muito longo.
Seu período de vida é de 20 anos em cativeioro. Entre os felinos é um dos melhores saltadores, podendo saltar para o chão, de alturas de até 15 metros, pode dar também saltos de até 6 metros de extensão isto facilita sua caça. Suas garras são muito longas.



Habitat

São variados, incluindo florestas tropicais e subtropicais, caatinga, cerrado, pantanal , desertos e montanhas.


Distribuição

Vive nas Américas, do Canadá ao extremo da América do Sul.


Hábitos

É um animal solitário, terrestre. Sua atividade é noturna. O seu território compreende áreas de 65 km2, necessita no mínimo 20 km2 para sobreviver. Os machos toleram-se e evitam-se.


Alimentação

É muito variada, pois habita territórios vastos. Desde pequenos roedores até mamíferos de grande porte (capivaras, veados, catetos, aves e répteis).


Reprodução

O período de gestão é de 84 a 98 dias, com minhada de 1 ou 6 filhotes, nascem com 220 - 440 gramas. O filhote é pintado, depois de alguns meses a cor do pêlo fica uniforme. Os filhotes permanecem com a mãe por quase dois anos.


Manifestações sonoras

Os adultos se comunicam por meio de uma espécie de silvo estridente.


Bibliografia

Walker 1975
Seidensticker et al. 1973

Fonte: faunacps.cnpm.embrapa.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar