sábado, 27 de março de 2010

Preferência por cão ou gato pode indicar grau de instrução, sugere estudo

As pessoas que possuem gato têm maior probabilidade de ter feito curso universitário do que as que têm como bicho de estimação um cachorro, sugeriu pesquisa da Universidade de Bristol, na Grã-Bretanha.


Das 2.524 residências pesquisadas, nas 47,2% onde havia gato tinha pelo menos uma pessoa com nível universitário, em comparação a 38,4% das casas onde havia cachorro.

O estudo concluiu que os longos turnos, provavelmente associados a empregos que exigem maior qualificação, podem tornar pouco prático ter cachorro.

A pesquisa revelou ainda que o número desses animais no país pode ser maior do que se imaginava. O Departamento de Ciência Clínica Veterinária de Bristol indicou que pode haver 10,3 milhões de gatos e 10,5 milhões de cachorros de estimação na Grã-Bretanha. Uma estimativa anterior, divulgada em um trabalho científico de 1989, indicou que havia 6,2 milhões de gatos e 6,4 milhões de cachorros.

No total, estima-se que 26% das residências britânicas possuem gatos e 31%, cães.

Homens e cães

O nível de instrução foi o fator que se destacou mais na pesquisa, de acordo com Jane Murray, especialista em epidemiologia felina da Universidade de Bristol, mas surgiram outras informações no decorrer do trabalho científico.

Dentre as pessoas que participaram do estudo verificou-se ainda que há maior probabilidade de que os donos de cães sejam homens, vivam na área rural e tenham menos de 55 anos de idade.

É mais provável que o dono de um gato seja mulher e viva em residências menores, de uma só pessoa.

A idade das crianças em uma família também parece fazer diferença na hora de se escolher o bicho de estimação - é mais comum encontrar gatos do que cachorros em casas onde moram menores de dez anos.


Murray disse que os pesquisadores esperam repetir o estudo usando os resultados do censo de 2011 para ter uma ideia mais clara das tendências britânicas sobre animais de estimação.

Fonte: BBC Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar