quarta-feira, 23 de junho de 2010

Estudo: tartarugas têm comunicação oral


Estudo identificou sete sons distintos emitidos pelos animais.
Cientistas usaram microfones submersos para registrar a comunicação.
Pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) e divulgada nesta quarta-feira (23) aponta que tartarugas podem se comunicar oralmente. Após dois anos de estudo, o projeto Comunicação Subaquática em Tartarugas da Amazônia, coordenado pelo cientista Richard Carl Vogt, conseguiu identificar sete sons diferentes emitidos pelos animais.

De acordo com informações divulgadas pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), as tartarugas também são sensíveis aos sons quanto estão embaixo da água. Para chegar a esta conclusão, a equipe realizou experiências em laboratório e em ambientes naturais. Também fizeram testes em regiões com animais em cativeiro, como na cidade de Manacapuru, no Amazonas.

Foto: ICMBio/Divulgação

Tartarugas colocam ovos em bancos de areia na Amazônia. (Foto: ICMBio/Divulgação)

 Durante a experiência, os pesquisadores usaram microfones submersos em
piscinas e compararam as gravações com sons registrados na natureza.
Segundo a pesquisa, a "fala" das tartarugas pode ser percebida dentro e fora da água. O processo sonoro, no entanto, é diferente do que ocorre com araras e papagaios, segundo o cientista.

O estudo foi apoiado pelo Ibama e realizado com R$ 45 mil, financiados pela Fapeam.

Do Globo Amazônia, em São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar