terça-feira, 17 de agosto de 2010

Após 400 anos castores voltam a nascer na natureza na Escócia

Em maio de 2009, organizações de defesa da vida animal britânicas soltaram castores em uma antiga, inabitada floresta na península de Kintyre, na Escócia. Nesta sexta-feira, os pesquisadores anunciaram que, no mês passado, dois filhotes nasceram, os primeiros em 400 anos na Grã-Bretanha. As informações são do site do jornal The Guardian.

Os ambientalistas escoceses foram pioneiros no Reino Unido para a reintrodução do animal na natureza, após ele ser caçado por séculos por causa de sua pele e óleo e acabar extinto na região. As organizações apresentaram imagens de apenas um dos filhotes, mas afirmam que outro também nasceu na região.


Filhote foi visto quando passeava com a família. Animal havia sido extinto da Grã-Bretanha
Foto: Divulgação


Segundo a reportagem, o primeiro filhote foi visto por Christian Robstad, oficial de campo da Sociedade Zoológica Real da Escócia. "Ele apareceu durante um 'passeio de família' com seus pais e a irmã mais velha próxima a ele para oferecer proteção", diz à reportagem. "Ele chegou à beira do lago e chamou pela família por segurança enquanto começava a aprender a acumular comida".
O experimento na Escócia é acompanhando por especialistas do sul da Inglaterra e do País de Gales, onde projetos de reintrodução de castores na natureza também são estudados. Contudo, o trabalho escocês teve seus problemas. Seis dos castores selvagens, que foram levados da Noruega até a ilha, morreram ou não puderam ser libertados.

Os especialistas acabaram por soltar 11 animais, sendo que uma família com três membros desapareceu, o que trouxe de volta o medo da ação de caçadores. Um novo par de animais foi libertado em maio.

"Receber a confirmação da presença de pelo menos dois novos filhotes neste ano em Knapdale (região onde ocorre o projeto) é um fantástico passo, assim nós podemos começar a ver como uma pequena população reintroduzida começa naturalmente a estabelecer-se na vida selvagem", diz Simon Jones, diretor do projeto, à reportagem.

"Todas as famílias construíram sua própria toca e uma família teve sucesso em construir sua própria represa para acessar melhores fontes de comida. Isto criou uma magnífica nova área de terra úmida, na qual a vida selvagem está florescendo", diz o pesquisador.

Fonte: Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar