sábado, 11 de setembro de 2010

Eutanásia: baleia encalhada em praia de SC é sedada para receber injeção letal

Animal está na Praia do Sol, em Laguna, desde terça-feira (7).
Baleia deve ser retirada da praia para necropsia no sábado (11).

Uma baleia franca que está encalhada desde terça-feira (7) na Praia do Sol, em Laguna (SC), foi sedada, no início da noite desta sexta-feira (10), para iniciar o procedimento de eutanásia.

Baleia sofre com sol e falta de água. Feridas começam a aparecer. (Foto: Marcelo Becker/ Diário Catarinense/ Ag. RBS)

Segundo a gestora da Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca do Instituto Chico Mandes (APA) Elizabeth Carvalho da Rocha, um laudo técnico concluído nesta sexta determinou que essa seria a melhor forma de minimizar o sofrimento do animal.

"Sedada, a baleia passa a não ter mais sofrimento. Agora, através de um medicamento, inibimos seus neurotransmissores, ou seja, inibimos as reações do organismo do animal", explica Elizabeth ao G1.

Com a morte da baleia, que deve levar algumas horas, será preciso, segundo a gestora, ajuda de maquinário pesado, do tipo retroescavadeira, para retirar o animal do local. O enterro será próximo à praia, provavelmente num campo de dunas. A baleia deve ser retirada da praia para procedimentos de necropsia no sábado (11).
Procedimento de eutanásia teve início na noite de sexta-feira e óbito era esperado para 40 minutos depois, mas baleia continua respirando neste sábado. (Foto: Divulgação, PBF/Brasil e APA da Baleia Franca)

A baleia franca encalhou na manhã de terça-feira. Pescadores viram o animal e avisaram a Polícia Ambiental. Ela mede 15 metros e pesa cerca de 40 toneladas. A Polícia Ambiental, Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca do Instituto Chico Mendes (APA), Polícia Ambiental, Marinha do Brasil, Projeto Baleia Franca, entre outras instituições e ONGs se uniram para trabalhar no resgate do animal.
Um núcleo de especialistas em desencalhe formado por representantes de cada instituição estudou possibilidades de resgate da baleia, mas as condições do mar e de saúde do animal impossibilitaram o desencalhe através de embarcações. O animal começou a perder sinais vitais na quinta-feira (9).

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar