domingo, 10 de abril de 2011

Nova espécie de aranha é batizada de David Bowie

Aranha 'lembra visual anterior de Bowie, quando usava maquiagem e roupas coloridas'

Uma nova espécie de aranha identificada por um pesquisador alemão foi batizada com o nome de David Bowie como forma de chamar a atenção do público para as inúmeras espécies de aracnídeos ameaçadas de extinção no planeta.



A Heteropoda davidbowie, de tamanho grande e pelos amarelos, é encontrada apenas em algumas regiões da Malásia.

Em e-mail à BBC Brasil, o especialista responsável pela descoberta, Peter Jaeger, do museu de História Natural Senckenberg, em Frankfurt, disse que é fã do roqueiro britânico.

"Eu gosto do seu repertório eclético desde os 13 anos de idade", disse Jaeger. "Nesse caso, especialmente, ocorre que a aranha tem uma aparência que lembra o visual antigo de David Bowie, quando ele usava maquiagem e roupas coloridas".

Campanha

As autoridades ligadas ao meio ambiente relutam em incluir aranhas em listas de espécies ameaçadas de extinção, mas especialistas como Jaeger argumentam que o declínio no número de espécies prejudica a diversidade genética da natureza. E partem para soluções criativas.

"Dar nomes de pessoas famosas às aranhas ajuda a conscientizar a população sobre a situação de várias espécies à medida em que seus habitats naturais são destruídos pelos seres humanos", disse.

Batizar uma espécie pode ser uma questão muito pessoal, ele explicou.

"No mesmo paper eu batizei outras espécies com os nomes da cantora punk Nina Hagen e do roqueiro alemão Udo Lindenberg".

Há algum tempo, um colega de Jaeger, Jason Bond, batizou uma espécie com o nome do cantor canadense Neil Young.

Inofensiva

Jaeger disse que, embora não tenha sido mordido, acredita que a Heteropdoa davidbowie não seja uma aranha perigosa para seres humanos - o que não se aplica a insetos.

O especialista explicou que o processo de identificação de novas espécies é demorado.

"Cada vez que você suspeita de que tem uma espécie nova (ou seja, que não foi descrita cientificamente), tem de conferir cuidadosamente toda a literatura publicada desde 1757 até hoje sobre os grupos animais em questão e a região bio-geográfica".

Jaeger encontrou exemplares da Heteropoda davidbowie em várias coleções de museus e em um mercado de animais de estimação na Alemanha.

"Tive a rara oportunidade de ter indivíduos vivos no meu laboratório".

Até hoje, foram descritas 41 mil espécies de aranhas no mundo.

"Nós calculamos que este número represente entre 10 e 30% apenas da diversidade real", disse Jaeger. "Isto sem mencionar os fósseis e as espécies que se extinguiram naturalmente".

Jaeger nunca foi ao Brasil, mas já trabalhou com aranhas brasileiras e colaborou com especialistas do país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar