terça-feira, 17 de maio de 2011

Crescem ataques de ursos na América do Norte

Estudo mostra que ataques de ursos negros a humanos na América do Norte aumentaram nos últimos 50 anos

RIO - Imagine estar fazendo uma trilha e de repente ser atacado por um urso gigante negro? Coisa de filme? Não para quem vive ou viaja pela América do Norte. Estudo realizado por uma universidade no Canadá mostrou que ataques fatais de ursos negros - espécie encontrada do norte do México ao Alasca - têm aumentado entre humanos nos últimos 50 anos. A pesquisa, divulgada na última quarta-feira na revista "Gestão de Vida Selvagem", revisou o número de mortes causadas por esses animais na região desde 1900 e mostra que os ataques aumentaram conforme o crescimento da população.

Nos últimos 110 anos, um total de 63 pessoas foram mortas em 59 ataques de ursos, a maioria tendo ocorrido no Alasca e no Canadá. 86% dessas mortes ocorreram desde 1960, mostrando relação entre os ataques dos ursos negros e o crescimento populacional.

- A cada ano, há milhões de interações entre as pessoas e os ursos negros, sem que os humanos saiam feridos. Então, o risco é baixo, mas existe - disse ao site do canal Discovery o professor emérito da Universidade de Calgary, no Canadá, Stephen Herrero. - Nós não demonstramos por que o crescimento da população é correlato ao aumento dos ataques de ursos, mas nós suspeitamos que isso ocorra porque há mais pessoas praticando atividades recreativas e comerciais no habitat desses animais.

A descoberta também acabou com um mito comum de que uma mãe urso protegendo seus filhotes pode ser o tipo mais mortal de animal a se encontrar - 92% dos ataques fatais foram feitos por machos predadores e solitários.

- A maioria dos ataques fatais não envolve ursos que estão familiarizados com os seres humanos - o professor acrescentou.

Ursos que já mataram humanos são mais propensos a repetir o ataque, e pessoas viajando em grupos são mais atraentes para os animais do que as que andam sozinhas. "A comida que os homens levam e os lixos que produzem tendem a atrair os ursos e podem aumentar a probabilidade de sérios ataques", afirma o estudo.


O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar