quinta-feira, 26 de maio de 2011

Leão separado de companheira de oito anos está triste e perdeu peso no Zoológico de Niterói

RIO - As operações do Ibama para retirada dos animais do Zoológico de Niterói partiram um coração - o do leão Dengo, de 11 anos. 
Ele anda deprimido e perdeu a fome depois que sua companheira, a leoa Elza, de 10 anos, foi levada para viver a 1.148km de distância, no Zoológico de Brasília. Segundo a presidente da Fundação Zoológico de Niterói, Giselda Candiotto, o casal vivia há oito anos na mesma jaula e, com a separação repentina, Dengo está apático, passa os dias deitado e já teria perdido oito quilos. A companheira de Dengo foi levada com outros dois leões, Yuri e Naila, que também formavam um casal e foram separados durante a ação, em fevereiro. Dos cinco leões que havia, restaram apenas Dengo e o pai, chamado Sansão.

Desde 6 de abril, está em vigor uma decisão da 3ª Vara Federal de Justiça de Niterói, que, a pedido do Ibama, deu 120 dias de prazo para a remoção de todos os animais do parque. Dos 540 bichos, 233 já foram retirados de lá. Na quarta-feira, fiscais do órgão federal levaram 23 tartarugas tigres-d'água e nove jabutis, que foram doados a um criadouro no Paraná . Em fevereiro, a direção do zoo obteve uma liminar proibindo a retirada dos animais, mas ela foi cassada. No próximo domingo, funcionários e frequentadores planejam fazer uma manifestação no local, pedindo o apoio da população.

- Todos nós estamos arrasados com tudo o que está acontecendo. Mas, para mim, a ação mais dramática foi a da retirada e separação dos leões - contou Giselda.

O superintendente do Ibama no Rio, Adilson Gil, tem explicações para a separação dos casais de leões: duas fêmeas estariam com suspeita de contaminação com o vírus da imunodeficiência felina (FIV) e um macho estaria com a doença confirmada, precisando de tratamento e isolamento. Além disso, segundo o chefe da Divisão de Proteção Ambiental do Ibama, Márcio Urselino, os leões não costumam ter comportamento monogâmico e poderão em breve encontrar novos parceiros.

O órgão federal alegou no processo que o Zoológico de Niterói não conseguiu cumprir todos os itens de um termo de ajustamento de conduta (TAC) de 2004, que, entre as exigências, previa a reforma do abrigo dos primatas e a adoção de medidas para evitar que animais domésticos circulassem entre os bichos.

Leoa separada de leão após 8 anos juntos vira atração no zoo de Brasília Leoa Elza está no zoológico de Brasília desde fevereiro deste ano.
Leão Dengo está sozinho no zoológico de Niterói, no Rio.


Separada do leão com quem viveu por oito anos no zoológico de Niterói, no Rio de Janeiro, a leoa Elza virou atração no zoológico de Brasília.

A leoa está em Brasília desde fevereiro e está sozinha em uma jaula. Ela já conquistou o carinho de funcionários e tratadores do zoológico. "Ela está alegre, é sinal de que está feliz. A gente cuida como se fosse um filho", conta o tratador Anderson Júnior.

A leoa Elza deixou em Niteroi o companheiro Dengo, que tem sofrido com a distância da companheira. Segundo os tratadores do Rio, ele está depressivo e teria emagrecido oito quilos.

O zoológico de Brasília tenta levantar recursos para ampliar a jaula de Elza e dos demais felinos.

O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar