quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Cadela ataca pit bull para salvar criança

Cadela ataca pit bull para salvar criança de quatro anos em MG
Cadela Duda ficou ferida e recebeu alta de hospital veterinário nesta quarta.
Menina que quase foi atacada tem problemas para dormir, segundo o pai.

Uma cadela da raça fox paulistinha enfrentou um pitbull para defender uma das donas, uma menina de quatro anos, de um ataque, em Uberaba, na Região do Triângulo, em Minas Gerais, na noite desta terça-feira (11). A cadela Duda ficou ferida e foi levada para o Hospital Veterinário de Uberaba, de onde recebeu alta nesta quarta (12).
Cadela Duda atacou pitbull para salvar criança de quatro anos (Foto: Reprodução/TV Globo)

De acordo com o pai da menina atacada, Roni Sousa, o pitbull pertence a uma vizinha da família, que deixou o portão aberto. Ainda de acordo com Roni, o pitbull escapou e perseguiu a filha dele, que brincava na rua acompanhada pelo irmão, de seis anos. “Este pitbull já matou quatro cães. A dona dele falou que ia levá-lo para uma fazenda, mas não levou. Ele pode atacar qualquer pessoa”, disse. Um homem que trabalha próximo ao local conseguiu separar os cães, segundo ele. “Todos os vizinhos estão contra o pitbull. Imagina se é outra criança. É um perigo. Não é porque é meu filho”, completou.


Ainda segundo Roni, a cadela, que mora há cinco anos com a família, Duda, sofreu muitos ferimentos e, além dos antibióticos e antiinflamatórios, deve ser levada todos os dias ao veterinário para a troca de ataduras. “[Por causa dos ferimentos] Meus filhos estão até com medo da cadela. Estão traumatizados”, disse Roni. “Minha menininha de quatro anos está tendo problemas pra dormir. Ela acorda chorando e só dorme comigo ou com minha esposa”, completou.

Uma lei estadual de 2006 regulamenta a venda e criação de cães considerados como ferozes.

Dezessete raças, dentre elas, a do pitbull, precisam ser cadastradas. Para regulamentar a situação, os donos precisam comparecer ao batalhão do Corpo de Bombeiros mais próximo portando documentos pessoais e o cartão de vacina do animal. Estes cães sempre deve usar coleira e focinheira fora de casa. Em caso de ataque, os bombeiros podem ser acionados pelo número 193.

O caso foi registrado na Polícia Militar (PM). De acordo com a polícia, no boletim de ocorrência consta que o animal não utiliza focinheira, mesmo quando está solto.

Os donos do cão pitbull informaram à TV Integração que a cadela é dócil e que esta foi a primeira vez que ela atacou alguém. Os donos informaram, ainda, que a cadela não possui o cadastro necessário para criação de raças consideradas como ferozes.


Do G1 MG, com informações da TV Integração

Um comentário:

  1. Uma vez,estava indo pra escola,e um pit bull,escapou do portão que ele estava,eu corri muito,mas ele era mais
    rápido,se não fosse minha prima,que passou de carro com o pai dela,nem sei como estaria hoje!!!

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para comentar