domingo, 11 de março de 2012

Cadela Lhasa derrota 21 mil cães em concurso

Cadela de 7 anos vence concurso de beleza canina no Reino Unido
Elizabeth, da raça Lhasa Apso, venceu a competição anual.
Cadela derrotou 21 mil cães em concurso que dura 4 dias.
A cadela Elizabeth, da raça Lhasa Apso, recebe o troféu 'Best in Show' na competição 'Crufts', na cidade de Birmingham, no Reino Unido. 'Crufts' é considerado o maior concurso de beleza canina do mundo. O evento anual analisa raças de cães de todo o mundo que competem em uma série de etapas (Foto: Paul Ellis/AFP)

A dona de Elizabeth, Margaret Anderson, recebe o troféu junto da cadela, que derrotou 21 mil cães no concurso que dura quatro dias. A cadela de 7 anos ganhou nas categorias 'Melhor da Raça' e 'Melhor em Grupo', em rodadas anteriores de julgamento, para chegar à final com outros seis cães (Foto: Paul Ellis/AFP)


O Lhasa Apso é uma raça antiga, criada durante séculos apenas pelos nobres e monges do Tibete. “Lhasa” é o nome da cidade sagrada da região e “Apso” poderá ter origem em cabra, devido à pelagem lanosa, ou “leão”, devido ao seu papel de protector de templos. O Lhasa Apso é considerado um cão sagrado na sua Terra Natal. Os tibetanos acreditam que a alma de um homem virtuoso descansa no seu animal preferido, depois de morrer. Como guarda de templos e mosteiros, ladrando furiosamente a desconhecidos, o Lhasa Apso é tido como um amuleto de boa sorte, mas teria de ser oferecido, não podia ser comprado. Assim, estes cães permaneceram desconhecidos do resto do mundo até ao início do século XX. Por volta da década de 1920, Dalai Lama começou a procurar apoios internacionais para a causa tibetana e ofereceu alguns cães desta raça como presente a diplomatas, sobretudo a britânicos. A raça só se tornaria conhecida nos Estados Unidos da América uma década mais tarde. Mas a popularidade que conheceu foi imediata e em 1935 já tinha sido reconhecida pelo AKC, apesar de ter sido mal classificado como Terrier.


Indicação: companhia
Ambiente: dentro de casa (preferencialmente)
Compatibilidade: todos são indicados
Aparência geral: longelineo, baixo, compacto com estrutura óssea forte e robusta
Temperamento: dócil, calmo, paciente, brincalhão, fica bem sem o dono
Tamanho: ideal em 25,4 cm
Pelo: longo, exige cuidado, varias opções de cortes
Cores: diversas (sólidas: de uma só cor), bicolor e tricolor

Esta raça provém do Tibet, onde é considerado sagrado, pois era o cão dos monges. Existe uma lenda que diz que a pessoa presenteada com um Lhasa Apso é feliz e tem sorte para o resto da vida. Seu temperamento é exemplar é uma indicação perfeita para todo tipo de situação, uma família que escolha esta raça nunca errará, pois ela é estável e paciente com crianças, com adultos que trabalham fora não dão trabalho para ficarem sozinhos, não fazem barulhos ou sentem depressão facilmente. Com idosos são companheiros e educados. A única consideração que se deve fazer sobre esta raça é quanto a pelagem que exige cuidado de escovação, banhos periódicos e tosas, porém suas inúmeras opções de cortes favorece todo tipo de gosto e tempo.



Aparência

O Lhasa Apso é um cão de pequeno porte, cuja altura deverá ser de 25,4 cm de cernelha para os cães e um pouco menos para as cadelas.

A cabeça é larga, o focinho de tamanho médio e o nariz preto. Os olhos são pequenos, de cor escura e estão tapados pela pelagem da cabeça. As orelhas têm franjas e caem pendentes para cada lado da cabeça. Tem barba e bigodes compridos e de cor mais escura que o resto da pelagem. O pescoço é curto e guarnecido de uma juba. Os membros anteriores são verticais, e tal como os posteriores, estão totalmente tapados pelos longos pêlos. A cauda possui franjas e é mantida sobre o dorso.

A pelagem é comprida, lisa e pesada. As cores permitidas são o dourado, cor de mel, ardósia, areia, cinzenta, preta, branca ou castanha.
Temperamento

Tendo sido criado como um cão sentinela por monges budistas do Tibete, Lhasa Apsos tendem a estar atentos e ter um forte senso de audição com um rico, grandíloquo casca que desmente a sua dimensão (algumas são conhecidas como “cantantes”). Eles também podem mover muito silenciosamente, o que lhes permite deslocar-se sobre intrusos, bem como os familiares desavisados. O ideal é a Lhasa com temperamento muito cuidadadoso com estranhos sendo fiel aos mais próximos a eles. O Lhasa está no rank 68 em Stanley Coren’s A Inteligência dos Cães, sendo de trabalho equitativas / obediência inteligência.

Lhasa Apsos, embora pequenos, podem exibir breves períodos de energia explosiva. No entanto, Lhasas em geral não são uma das mais ativas raças de cão e, muitas vezes por horas sentado em um sofá-cama ou simplesmente para ouvir intrusos. A maioria dos Lhasa Apsos não gostam de longas caminhadas e que normalmente marcam um perímetro à ser verificado em intervalos freqüentes, em vez de um parque infantil. No entanto, em condições meteorológicas nevado seu património tibetano maio superfície. Com pesados cabelos protegendo os seus pés, eles são bastante confortáveis na neve e podem tornar-se mais divertidos do que são, em tempo quente.

Tendo sido desenvolvido no terreno acidentado do Himalaia, são surpreendentemente seguros de confiança em terrenos quase verticais como falésias com uma confiança comparável à confiança de caprinos das montanhas. Indoors, muitos Lhasa Apsos desfrutam escalar diversos objetos.
A raça tem uma alta incidência do alfa instinto, o que leva a traços de personalidade única. Muitos Lhasa Apsos são altamente tolerantes de solidão.

Lhasa Apsos geralmente agir mais como fria, distante gatos do que a ideia estereotipada de um pequeno “, yappy” cão. Características de personalidade única Lhasa Apsos eles ganharam uma reputação em alguns círculos como sendo uma raça muito emotiva que, em alguns casos, revelar-se completamente destemido. Eles tomam o seu papel como guardiões da família muito a sério e podem ser muito assertivos sobre a não permitir que um visitante para entrar na casa. Esta característica, aliada à sua tolerância à solidão e baixo nível de energia, a raça se tornou popular com as pessoas que vivem sós em quartos pequenos.

Se devidamente treinado, o irá apreciar banho, pentear cabelos e recorte, más eles geralmente não gozam de banho ou nadar. O Lhasa Apso é uma raça de vida longa, com alguns vivos em boas condições de saúde em seus primeiros 20s. Existem alguns problemas de saúde específicos para a raça. Sua visão pode deteriorar com a idade mas não estão à vista e orientada para cães e eles suportar cegueira com poucas mudanças perceptíveis no comportamento.

Devido à tendência de alfa comportamento, um macho intacto Lhasa Apso pode ser extremamente dominante e agressivo para outros cães machos inteiros, ainda muito maiores, e obstinado sobre marcação território com urina. Neutering numa idade precoce é fortemente recomendada.

Saúde e Higiene

O Lhasa Apso é na generalidade um cão bastante saudável. Alguns dos problemas mais verificados na raça dizem respeito a mal formações nas articulações, complicações renais e oculares.
A abundante pelagem do Lhasa Apso exige cuidados particulares: o pêlo deve ser escovado todos os dias, de forma a eliminar riças que poderão causar infecções na pele. Este cão larga bastante pêlo durante todo o ano.

Curiosidades

O Lhasa Apso aparece nos quadrinhos da Turma da Mônica (Maurício de Sousa) representado pelo cão verde do Cebolinha, o Floquinho.
Outra curiosidade é que, cruzando com o pequinês, dá origem ao shih tzu.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar