domingo, 18 de março de 2012

Pet. Animal de estimação exige cuidado e também limite

Ter um bichinho exige cuidado e também limite 
É importante ensinar as crianças a cuidar do animal e a não beijá-lo na boca


Os animais de estimação são um excelente estímulo para as crianças, não há dúvida. Os simpáticos bichinhos proporcionam alegria, bem-estar e aprendizado. Mas antes de presentear seu filho com um cãozinho ou um gato, alguns cuidados devem ser levados em consideração.

Para garantir a saúde das crianças, a posse responsável é fundamental. "Toda criança se encanta com animais, mas os pais devem saber que a responsabilidade será deles. O animal precisa de acompanhamento médico-veterinário, tem que receber as vacinas e se submeter aos tratamentos regulares contra sarna, fungos e parasitas", explica a médica- veterinária da Prefeitura de Vitória Carla Cavalcanti.

Se o animal não recebe os cuidados adequados, pode transmitir doenças de pele; toxocaríase (doença causada pelo verme Toxocara canis) e toxoplasmose, no caso dos gatos. "O animal só precisa ser bem tratado. É necessário fazer a higienização correta, como manter limpa a caixa de areia do gato, remover fezes e trocar a areia periodicamente", afirma.

Outra medida é verificar se a criança é propensa a alergia a pelos, pois o contato pode desencadear reações ou agravar um quadro de asma. Se na casa não havia animais de estimação antes da criança, a pediatra Fabíola Furieri sugere esperar até que o filho tenha mais maturidade para lidar com esse novo amigo. "Existe o perigo da agressão, pois a criança muito nova pode machucar o animal e ele reagir", lembra a médica.

O cão Garu só entrou na casa da dentista Gilma Carréra quando sua filha, Isabela, 10, completou 8 anos. "Foi a maior felicidade. Ter cachorro requer muitos cuidados, mas acho que vale a pena", conta a mãe, que também é fã do cãozinho.

Quem já tem um animal também deve evitar hábitos como beijá-lo na boca ou compartilhar a cama. "Se for um cão, ele vai lamber o chão e as próprias genitálias. Dessa forma são transmitidas bactérias e parasitas. Dormir na mesma cama também não é bom, pois ele precisa do próprio espaço", alerta a veterinária.


Na escolha


Poodle Toy 


É um cão bem adaptado a apartamentos, dócil e companheiro

West Highland White Terrier
É um cão alegre e que se dá bem em qualquer ambiente

Shi-Tzu
Além de ser muito sociável, ele é conhecido como "bom de colo"

Bichon Frisé
Muitos o confundem com o poodle. Eles têm características e temperamento semelhantes

Lhasa Apso
Como o Shi-Tzu, ele também é uma boa opção para apartamentos

Cocker Spaniel Inglês
É um cão agitado, alegre e brincalhão. Mas não necessita de espaço

Schnauzer miniatura
É bem dócil e se alegre com o dono, mas pode latir para estranhos e outros cães

Beagle
É um cachorro bem amigo. Farejador por natureza, exige certo espaço e exercícios variados

Fox Paulistinha (Terrier brasileiro)


Supercompanheiro e ativo, ele precisa de muito exercício. E avisa quando aparecem estranhos


Daniella Zanotti
A Gazeta

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar