terça-feira, 22 de maio de 2012

Babuínos 'classe A' se recuperam mais rápido de doenças


Macaco de 'alta classe' se recupera mais rápido de doenças, diz estudo
Babuínos 'classe A' estão menos predispostos a ter doenças e lesões.
Diferença associa macacos 'mais favorecidos' a imunidade mais elevada.


Um estudo conduzido por várias universidades internacionais detectou que machos babuínos de nível social mais elevado se recuperaram mais rápido de doenças e lesões do que os “menos favorecidos” da mesma espécie. A descoberta sugere que a escala social desses animais tem forte influência na função do sistema imunológico, responsável pelas defesas do organismo, e, consequentemente, na saúde deles. O estudo foi divulgado nesta terça-feira (23), na revista científica "PNAS", da Academia Americana de Ciências.

Um estudo semelhante já havia sugerido que macacos rhesus “mais favorecidos” eram mais saudáveis do que os da mesma espécie que viviam abaixo na pirâmide social desses animais. Ambas as pesquisas sugerem que tais evidências mostram mais uma semelhança entre esses primatas e os seres humanos.

Babuínos de ‘alta classe’ mostraram menor predisposição a ter doenças e lesões. (Foto: Joan Silk)

Elizabeth Archie e um grupo de cientistas do Departamento de Ciências Biológicas, da Universidade de Notre Dame, nos Estados Unidos, cruzaram dados de 27 anos de estudos sobre doenças e lesões em babuínos selvagens do Quênia, observando até que ponto as diferenças de idade, condições físicas, estresse, capacidade reprodutiva e níveis de testosterona contribuíam para relacionar o status social as diferenças na imunidade.

Os resultados surpreenderam a equipe por ter ido na contramão de evidências já estabelecidas. Enquanto estudos anteriores determinaram que macacos de alta classe tinham a imunidade afetada porque passavam mais por situações de estresse e se reproduziam mais. Nos animais pesquisados, os machos “mais favorecidos” estavam menos predispostos a ficar doentes, e se recuperavam mais rápido de lesões e doenças do que os de classe inferior, mesmo vivendo as mesmas situações. Nesta classe de macacos, em especial, os machos vivem em conflitos uns com os outros.

Embora as evidências não esclareçam se é a camada social que determina o estado de saúde ou se é a saúde que determina o status social, as descobertas devem ajudar a descobrir os fatores que delimitam as diferenças na saúde e na imunidade em primatas não-humanos, dizem os autores.

Do Globo Natureza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar