quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Border collie, a raça dos cachorros mais inteligentes

A raça border collie, usada em pastoreio e trabalho criada na Inglaterra há mais de cem anos é a mais inteligente. Pelo menos é o que garante o psicólogo especializado em cães Stanley Coren, autor do livro A Inteligência dos Cães. Esse professor de psicologia da Universidade de British Columbia, em Vancouver, Canadá, coordenou uma pesquisa com mais de 200 juízes americanos e canadenses especializados em provas de obediência. Entre as 133 raças analisadas, a border collie ficou em primeiro. "Trata-se de um animal superativo, que precisa de espaço para realizar atividades físicas. Se ficar confinado em um espaço pequeno, vira um capeta", diz a médica veterinária paulista Cristina Moreira, que concorda com o resultado da pesquisa de Coren. Ao lado a gente mostra o top 5 desse ranking polêmico pra cachorro.


Os amigos mais espertos do homem
Border Collie
1. Border Collie
Esse simpático cãozinho é considerado um verdadeiro workaholic. Adora pastorear rebanhos e, na falta de um, cuida também de patos, crianças e tudo o que se mova na sua frente. É um cão de extrema vitalidade e muito atlético. Ele dá show em competições do tipo agility, em que o animal tem que superar vários obstáculos
2. Pastor Alemão
Sua inteligência e versatilidade fazem com que o pastor alemão seja uma das raças mais populares do mundo. Como ele é forte, obediente a comandos e aprende muito rápido, tem sido usado como cão de polícia, de resgate, de guarda e guia de cegos. Também tem forte vocação para o trabalho
3. Poodle
A adaptabilidade é a principal característica da raça. No passado, o poodle era usado para a caça aquática: cabia a ele buscar as aves abatidas que caíam em lagos e riachos. O tempo passou e ele virou cão de companhia. Graças à sua facilidade de aprendizado, é muito utilizado em espetáculos de circo
4. Golden Retriever
Está sempre tentando agradar seu dono. Por ser muito observador e atento, é um dos cães preferidos para trabalhar como guia de cegos e na recuperação de pessoas com problemas físicos e mentais. É manso, de boa índole e adora realizar atividades físicas
5. Dobermann Pinscher
É um cão fiel, ativo, enérgico e de grande vigor. Muito apegado à família, é empregado como cão de defesa ou guarda. Sua aguçada inteligência facilita a tarefa de adestrá-lo. O porte esguio, a "cara de mal" e a poderosa mordida fazem com que seja um dos cachorros mais temidos do mundo
Qual é a raça de cachorro mais "burra"? 

 É a afghan hound, uma raça exótica originária do Afeganistão e considerada uma das mais antigas do mundo. Isso é o que aponta um ranking elaborado pelo psicólogo especializado em cachorros Stanley Coren, autor do livro A Inteligência dos Cães. Quem leu a ME de dezembro sabe que, para chegar a essa conclusão, o canadense Coren fez um amplo estudo com 133 raças. Ele avaliou as que tinham o maior e o menor grau de inteligência voltada à obediência de novos comandos e ao aprendizado de tarefas relacionadas a trabalho. O estudo concluiu que, durante os treinamentos, cães como o afghan hound e o buldogue pareciam não dar muita bola para o adestrador, apresentando dificuldade para compreender ordens pouco complexas. Mas vale um alerta: nem todos os criadores concordam com os resultados dessa pesquisa - afinal, não dá para dizer que a pouca disposição para cumprir ordens é sinônimo de "burrice". Além disso, o estudo de Coren não levou em conta a inteligência instintiva de cada animal.


A matilha reprovada
Galgo Afegão
Confira o top 5 dos Totós mais limitados
1. Afghan hound (Galgo Afegão)
Dono de uma pelagem comprida e um focinho pra lá de afilado, o afghan hound tem espírito independente. Ele não é dado a atitudes submissas ou devotadas. Por isso, é um cão trabalhoso para ser adestrado, motivo que o faz aparecer na lanterna da lista dos mais inteligentes
2. Basenji
Esse cãozinho de caça, originário do leste da África, é um animal travesso, teimoso e com uma grande dificuldade de aceitar ordens, principalmente de estranhos. Considerado por muitos um cachorro de personalidade "felina", ele raramente late e é muito trabalhoso para ser domesticado
3. Buldogue
Conhecido por seu apego às crianças, o buldogue é apontado como um dos cachorros menos inteligentes por causa de sua enorme preguiça e amor ao ócio. Como ele não é nem um pouco submisso, é páreo duro para os adestradores, que conseguem pouco sucesso nos treinamentos
4. Chow chow
A farta pelagem e a língua azulada são as marcas registradas do chow chow, que, em alguns países asiáticos, é considerado uma fina iguaria... Não são animais necessariamente "burros", mas reservados, independentes e pouco ativos. Ou seja: só fazem o que querem
5. Borzoi
De aparência aristocrática, o borzoi era muito apreciado durante a Idade Média pelos nobres russos por causa de suas qualidades como cão de corrida e nas caçadas a lobos. Trata-se de um cão de índole reservada e pouco afeito a receber ordens, o que dificulta a tarefa de domesticá-lo
A ciência talvez nunca compreenda a extensão completa do que os cães sabem sobre linguagem, resolução de problemas, passado, futuro, Deus, tempo ou filosofia. No fim das contas, devemos nos contentar com o fato deles saberem o suficiente para serem cães, o que é tudo o que precisamos deles — Stanley Coren, em seu site oficial



CLASSIFICAÇÃO DOS CÃES SEGUNDO SUA INTELIGÊNCIA


         O critério de avaliação da inteligência canina é baseado na facilidade que o cão tem em aprender e atender prontamente a comandos dados pelo dono ou pelo adestrador. A classificação abaixo foi montada pelo psicólogo Stanley Coren (professor de psicologia da Universidade de British Columbia, treinador e especialista em comportamento canino) depois de analisar as respostas de mais de 200 juízes de provas de trabalho da AKC (American Kennel Club) a um questionário sobre a inteligência das raças de cães. Para ele os cães demonstram instintivamente múltiplas inteligências em diversas situações como:

Inteligência espacial: o cão compreende a organização do mundo que o cerca. Saber onde fica a sua guia, o pote de biscoitos e sua cama são demosntrações típicas da inteligência espacial.

Inteligência de coordenação motora: o cão é capaz de se mover e coordenar seus movimentos com destreza, como nos esportes onde o animal precisa saltar em altura e largura, equilibrar-se sobre uma gangorra ou uma corda, executar um slalom ou participar de competições que exijam agilidade (agility).

Inteligência intrapessoal: o cão conhece a si mesmo, suas capacidade e limitações. Um cão que se recusa a pular uma cerca que seja muito alta demonstra conhecimento sobre suas capacidades.

Inteligência interpessoal: o cão se reconhece como criatura social. É evidenciada em cães que interagem com outros e assumem função de líder ou outras dentro da matilha, bem como cães que tentam se comunicar com seus donos.

Inteligência musical: o cão é capaz de reconhecer fatores musicais, como harmonia e tom. A vocalização de sensações, como uivados, seria uma forma de manisfestação desse tipo de inteligência.

Inteligência lógica: cães são capazes de resolver problemas e aplicar estratégias racionais quando se deparam com novas situações. Quando se colocam dois pedaços de carne no chão, independente do tamanho delas, o cão pegará primeiro a que estiver mais perto - ele corre menos risco de perdê-la. Se ambas estiverem à mesma distância, ele pegará a maior.

Inteligência línguística: cães são capazes de se comunicar, uma vez que são animais sociais. Na natureza, é possível observar cães selvagens e lobos se organizarem para caçar, administrar posições sociais e divisão de tarefas, o que sugere um sistema de comunicação complexo. Além disso, cães são capazes de entender comandos.
         Se você tiver curiosidade em conhecer o quanto o seu cão é inteligente, você poderá aplicar esse teste que foi desenvolvido por Claudia Pizzolatto da Lord Cão Treinamento de Cães Ltda. Esse teste é aplicado em cães entre 6 semanas e 6 meses de idade. Clique aqui para ver o teste.

     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar