segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Aves de rapina. Machos se disfarçam de pacíficas fêmeas.


Porque algumas aves de rapina viram travestis
   
Aves de rapina são vistas como inimigos cruéis, mas cientistas descobriram que alguns machos se disfarçam de pacíficas fêmeas. Eles fazem parte de uma espécie de predador conhecida como águia-sapeira.

Alguns animais usam a tática conhecida como mímica sexual na difícil batalha pela sobrevivência. Por exemplo, alguns pássaros jovens possuem penas femininas que os ajudam a se camuflar; eles adquirem uma plumagem mais forte apenas na maturidade sexual, para atrair parceiras.

Entretanto, mudanças permanentes, de machos que parecem fêmeas durante toda a vida, são extraordinariamente raras em pássaros. Até agora, só foi estudado em uma espécie, Philomachus pugna, que usa do comportamento feminino para enganosamente conseguir sexo.

O único outro pássaro em que a prática foi encontrada foi na águia-sapeira (Circus aeruginosus). Em uma população excepcional na França, 40% dos machos se disfarçavam com plumagem feminina.

Para estudá-los, ornitologistas, incluindo Vincent Bretagnolle, do Centro de Estudos Biológicos de Chizé, na França, criaram réplicas de plástico pintadas para parecerem fêmeas, machos típicos e machos que parecem fêmeas. As aves do sexo feminino geralmente são marrons com olhos marrons, enquanto as do masculino são cinza com olhos amarelo-esbranquiçados e os travestidos são marrons com olhos amarelo-branco. Machos também são geralmente 30% menores e mais claros.

Os pesquisadores ficaram três meses observando como cada tipo de macho respondia às réplicas colocadas perto de ninhos de 36 pares reprodutores das aves. Algumas situações engraçadas aconteceram.

“Eu observei um travesti tentando copular, por quase 10 minutos, com uma réplica de fêmea”, comenta o ecologista Audrey Stermalski. “E ainda, como nossa área de estudo é famosa entre naturalistas e fotógrafos, foi muito engraçado observá-los acreditando que as réplicas eram aves de rapina verdadeiras”.

Os pesquisadores notaram que os machos são muito territoriais, atacando as aves de plástico que pareciam machos. Eles eram bem menos agressivos com os que lembravam fêmeas ou macho-fêmeas. Isso sugere que os travestis fazem isso para evitar brigas.

Os experimentos também revelam que os machos-fêmeas eram muito menos violentos do que seus irmãos, nunca atacando os machos (as fêmeas raramente atacam qualquer um). Os travestidos provavelmente têm um tipo de pacto de não agressão com os outros, afirmam os pesquisadores.

Estranhamente, nas raras ocasiões em que os travestis foram agressivos, eles o fizeram contra réplicas de fêmeas ou de machos-fêmeas. Estudos passados de aves de rapina sugerem que as fêmeas normalmente atacam outras do mesmo sexo para proteger suas casas. “Os travestidos poderiam estar copiando esse comportamento”, comenta Sternalski.

Sternalski afirma que as águias-sapeiras talvez usem a plumagem feminina para se aproximar mais das fêmeas. Já que é difícil observar as aves copulando, pois elas preferem fazer isso escondidas, uma pesquisa futura poderia envolver testes de paternidade nos filhotes, revelando se os travestis fizeram algo.

Os estudos futuros também podem esclarecer a relação entre a plumagem e o comportamento: os travestis são relativamente pacíficos porque são naturalmente diferentes ou aprendem o comportamento por observação?[LiveScience]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar