terça-feira, 30 de outubro de 2012

Crocodilo quebra a mandíbula de zebra, ela foge, mas é dilacerada

Zebra é atacada por crocodilo durante migração anual no Quênia
Animal adulto conseguiu escapar, mas logo foi morto por outros três répteis.
Rebanho com cem mamíferos cruzava o Rio Mara quando foi perseguido.

Uma zebra adulta foi flagrada no Quênia, leste da África, sendo atacada por um crocodilo faminto enquanto cruzava o Rio Mara, durante a migração anual desses mamíferos e de gnus.

Seguindo as chuvas, os animais vieram de uma região chamada Serengeti, que vai do sudoeste do Quênia até o norte da Tanzânia.

A foto abaixo foi feita pela alemã Gabriela Staebler, vencedora de vários prêmios de vida selvagem. O réptil conseguiu quebrar a mandíbula da zebra, que acabou escapando. Em seguida, porém, outros três crocodilos grandes se aproximaram da presa e a puxaram para baixo d’água, afogando e dilacerando o bicho.
Crocodilo quebra mandíbula de zebra no Rio Mara, no Quênia, leste da África (Foto: Gabriela Staebler/Caters)
Após alguns minutos, uma dúzia de crocodilos já se alimentava da carcaça da zebra. Em meia hora, sobrou apenas a pele do animal.

Outras imagens clicadas pela fotógrafa alemã mostram o rebanho com centenas desses mamíferos tentando atravessar as águas e escapar das garras vorazes dos predadores.
Segundo Gabriela, os enormes crocodilos estavam esperando as zebras cruzarem o rio, que não é muito profundo. Quando os mamíferos entraram na água com desconfiança, os répteis logo se aproximaram.



Listras das zebras servem para espantar insetos, afirma pesquisa
Moscas transmissoras de doenças não se sentem atraídas por pele bicolor.
Espécie nasceria com pele negra e ganha listras brancas antes de nascer.

As listras das zebras podem não servir apenas para diferenciar esses animais dos cavalos ou mesmo só para recurso de camuflagem – na tentativa de escapar de predadores.

Biólogos divulgaram nesta quinta-feira (9) que as listras também são úteis para afastar insetos, que atrapalham os animais durante a alimentação, além de transmitir doenças.

De acordo com artigo publicado no “Journal of Experimental Biology”, as mutucas, moscas que têm uma mordida dolorosa e podem causar necrose na pele de mamíferos, seriam menos atraídas pelas listras, pois buscam animais com pele totalmente escura.

Negro com listras brancas

A comprovação ocorreu durante testes realizados em um campo de Budapeste, na Hungria. Cavalos brancos e negros foram colocados juntamente com espécimes de zebras em uma região com presença de mutucas.

Os pesquisadores ficaram surpresos ao descobrir que o modelo listrado foi o que menos atraiu as moscas. A equipe da Suécia e da Hungria verificou então que a zebra pode ter desenvolvido suas listras justamente para este tipo de proteção (evolução).

Eles sugerem que, durante o desenvolvimento dos embriões desta espécie, a pele totalmente escura ganha listras brancas antes do nascimento.

Exemplares de zebra em safári africano. Animais teriam ganhado listras brancas durante processo de evolução para protegê-los de picadas de insetos (Foto: Dennis Barbosa/G1)



Do Globo Natureza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar