quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Tartaruga passa 20 anos em balde e vira exemplo de superação no Facebook

Audrey nasceu por volta de 1990 e passou a maior parte de sua vida em um balde. Ela sobreviveu com claras de ovo e teve pouco espaço para o exercício. Com o tempo, sua carapaçaa começou a ficar estranho: suas patas ficaram distorcidas em formas irregulares, assimétricas e sua carapaça torcido para cima, como um guarda-chuva pego por uma tempestade. Audrey precisava de ajuda, mas não obteve por 20 anos.

Tartaruga passa 20 anos em balde e vira exemplo de superação no Facebook 

Como acontece muito nos Estados Unidos e no Canadá, pequenas tartarugas são vendidas ilegalmente por vendedores de rua, que colocam os animais em baldes, sem se preocupar com sua saúde. As pessoas compram as tartarugas em um impulso, incapazes de resistir a seu charme, achando que elas vão ficar pequenas para sempre. Mas elas crescem rápido.


A tartaruga da foto, Audrey, viveu durante 20 anos em um balde à base de ovos, sem receber os cuidados adequados. Sem espaço para se movimentar, ela cresceu e ficou com sua carapaça atrofiada, apertando seus órgãos internos. Ela precisava de ajuda, mas só foi levada para um veterinário após a morte de sua dona. Audrey seria sacrificada, mas o veterinário decidiu levá-la a um centro de resgate e reabilitação de tartarugas, o Little Res Q. Lá ela recebeu o tratamento apropriado e está se recuperando.

Sua história de superação virou exemplo e Audrey se tornou a “porta-voz” da entidade. Sua página no Facebook foi criada há dois dias e está ganhando vários fãs depois que seu caso apareceu em sites como o Buzzfeed. A campanha protagonizada por Audrey é muito importante. Audrey é uma tartaruga-do-ouvido-vermelho, uma espécie nativa dos Estados Unidos, considerada a tartaruga de estimação mais comum do mundo.

Ela é ilegal como animal de estimação no Brasil, de acordo com o Ibama. Mesmo assim, sua comercialização clandestina acontece com frequência. A venda ilegal dessa espécie por aqui causa desequilíbrios ecológicos, já que ela disputa ambientes naturais com as tartarugas brasileiras da espécie.


Audrey logo após ser resgatada, com as patas atrofiadas



ÉPOCA - Blog Bombou na Web e buzzfeed

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar