segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Macacos invadem cidade no interior em busca de alimento



Falta de chuva prejudica árvores frutíferas, fonte de alimento dos animais.
Em Rosana, moradores já aprenderam a conviver com as visitas.

O tempo seco tem mudado a rotina até dos animais de uma reserva ambiental no distrito de Porto Primavera, em Rosana, a 747 km de São Paulo. Sem ter de onde tirar o sustento na mata, eles invadem a cidade em busca de comida.

A reserva fica na área urbana. São 72 mil quilômetros quadrados de área, com árvores nativas. Ali também vivem alguns animais silvestres, que quando amanhece vão atrás de alimentos. Em grupo, os animais atravessam a mata para dar uma voltinha na cidade.

A prática é comum em época de seca entre outros animais, mas os macacos chamam mais a atenção. Quando encontram alimento, eles fazem a festa. Os animais já são bem conhecidos na rua que fica em frente à reserva.

Eles não se inibem com a presença da população, que até ajuda na alimentação. Mas não é sempre que eles são paparicados. Nesse caso, eles sobem em cima dos muros e telhados das casas.

Uma das moradoras sabe até o horário em que os macacos aparecem. Depois de 16 anos convivendo com os animais, ela aprendeu: fecha as janelas e portas quando escuta o barulho. Mas o pé de mamão que fica do lado de fora não escapa do ataque.

De acordo com uma bióloga do Instituto de Pesquisas Ecológicas, a falta de chuva faz com que as árvores frutíferas, principais fontes de alimentos do macaco-prego, param de produzir. Segundo ela, a espécie que é conhecida pela agilidade e é encontrada em áreas nativas sofre com a escassez. Por isso, eles procuram outras formas de encontrar comida.

Enquanto a solução definitiva -- o plantio de mais árvores frutíferas -- não acontece, os moradores dividem os alimentos com bom humor.

Fonte: http://g1.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar