quarta-feira, 30 de junho de 2010

Zoo cria proteção para diabo-da-Tasmânia


Zoo Taronga dá cursos sobre desafios para sobrevivência do marsupial.
‘Sarcophilus harrisii’ tem sido dizimado por um tipo raro de câncer facial.

Dois filhotes de diabo-da-tasmânia (Sarcophilus harrisii) comem carne colocada dentro de um boneco de canguru, para simular caça, no Centro de Procriação de Diabos-da-Tasmânia do Zoológico Taronga, em Sydney (Foto: Greg Wood / France Presse)Dois filhotes de diabo-da-tasmânia (Sarcophilus
harrisii
) comem carne de canguru no Centro de
Procriação de Diabos-da-Tasmânia do Zoológico
Taronga, em Sydney (Foto: Greg Wood / AFP)
O Centro de Procriação de Diabos-da-Tasmânia do Zoológico Taronga, em Sydney, começou a operar recentemente um programa de conservação do maior marsupial carnívoro do mundo. O programa inclui cursos ao ar livre para mostrar aos visitantes os desafios que os animais têm de enfrentar na natureza para sobreviver.
No início deste ano, cientistas anunciaram a descoberta da fonte uma doença fatal que ameaça acabar com a população de diabos-da-tasmânia. Em artigo na revista "Science", os pesquisadores afirmavam que a chamada doença tumoral facial teria origem em células que protegem os nervos.
As descobertas levaram ao desenvolvimento de um exame de diagnóstico para a doença e podem ajudar na criação de vacinas e tratamentos.
A doença é um tipo raro de câncer que é transmitido por contato físico e pode matar rapidamente os diabos-da-tasmânia. Por causa dela, a população dos marsupiais caiu 60% na última década.

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar